Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 15 de dezembro de 2012

Segundas chances

Inspirada na música que não sai da minha cabeça hoje, surge esta postagem, um tanto quanto conturbada levando em consideração o meu rendimento pessoal após ingerir ou não álcool  mas isso não faz parte da postagem.

É fato você se relacionar. Conhecer pessoas, desfrutar de companhias, mas repare, você encontra a pessoa numa boate, pra iniciar o cara já tá com uma bebida na mão, você talvez até com duas, ou então, você encontra num barzinho, preciso repetir sobre o álcool? É, também acho que não é necessário. Mas o tema aqui é você conhecer alguém, fazer algo e colocar toda culpa pra cima do álcool, mas che, que desculpa bem deslavada tu não achas? Aí tirei a ideia pra um pensamento bem estranho.Vamos trocar os culpados então, de "você" para "álcool", se liga só..

O álcool te levou a sair com a pessoa. Uma, duas, três, mil vezes. Esse danado desse álcool. Então como se não fosse o bastante o tinhoso foi o motivo de você começar a se apaixonar pelo vivente canalha, ôra que canha bem desgracenta. Agora também sempre tem aqueles casos em que o álcool faz você dar uma segunda chance a um relacionamento perdido, e de novo esse trapaceiro.

Percebam que eu estou me referindo ao álcool como um placebo, pra que as pessoas percebam que começar algo de um jeito errado e depois insistir no erro é burrice, ignorância.

Dar uma segunda chance, não-dá-certo! É que nem andar de bicicleta, você sabe como vai iniciar, sabe como vai ser pra dar continuidade e sabe exatamente como vai acabar.

Só dê uma segunda chance se for a você mesmo.

Nenhum comentário: